O sucesso de Cuba nas olimpíadas

 
 


 
Os dados estatísticos.

Embora desde o início do século XX Cuba tivesse bons boxeadores profissionais, como foi o caso do campeão mundial Kid Chocolate, o boxe olímpico cubano só passou a ter destaque internacional após a Revolução Cubana de Fidel Castro.

Nos anos sessenta, vieram vários treinadores da antiga União Soviética que construiram uma infra-estrutura que gradativamente permitiu Cuba se destacar internacionalmente. Os primeiros sintomas que Cuba estava para se tornar uma grande potência no boxe olímpico fizeram-se sentir nos Jogos Pan-Americanos de 67, quando tiveram enorme sucesso os cubanos Andrés Molina Casanola 67Kg, Enrique Regueiferos (63.5Kg) e Rolando Garbey (71Kg). Esse sucesso foi parcialmente confirmado na Olimpíada de 1968/México, quando Regueiferos e Rolando Garbey ganharam a medalha de prata. Mas, os grandes feitos cubanos em escala mundial iniciaram com a Olimpíada de 1972/Munich, quando os cubanos ganharam cinco medalhas, três das quais foram ouro: Orlando Martinez (54), Emilio Correa (67) e Teófilo Stevenson (91).

Assim, no que se segue, trataremos do período de 1972/Munich aos dias atuais. Durante o mesmo, Cuba participou de todas as olímpiadas, exceto os jogos olímpicos de 1984/Los Angeles e 1988/Seul, que foram boicotados por razões políticas.

Neste período, Cuba ganhou 32 medalhas de ouro, o que lhe dá uma média de 4,6 ouro por olimpíada que participou.
Total de medalhas ganhas, ouro-prata-bronze, entre 1972 e 2004:

moscas ligeiros 48Kg: 3-1-1
moscas 51Kg: 2-2-1
galos 54Kg: 5-1-0
penas 57Kg: 1-1-0
leves 60Kg: 3-0-0
meio med. ligeiros 64Kg: 2-1-2
meio medios 69Kg: 2-3-0
medios ligeiros 71Kg: 2-1-1 (esta categoria desapareceu em 2003)
médios 75Kg: 4-1-0
meio-pesados 81Kg: 0-2-1
pesados 91Kg: 7-0-0
super-pesados +91Kg: 1-0-1
Medalhas ouro-prata-bronze dos cubanos nas olimpíadas entre 1972/Munich e 2004/Athenas:
1972/Munich    3 1 1
1976/Montreal  3 3 2
1980/Moscou    6 2 2
1984/Los Angeles boicotou
1988/Seul        boicotou
1992/Barcelona 7 2 -
1996/Atlanta   4 3 -
2000/Sydney    4 - 2
2004/Athenas   5 2 1

 
Tri-campeões olímpicos cubanos.

O peso-pesado Teófilo Stevenson foi o primeiro tri-campeão olímpico cubano, tendo ganho a medalha de ouro nas olimpíadas de 1972/Munich, 1976/Montreal e 1980/Moscou.

Os cubanos somente voltaram a dominar a categoria dos pesados na Olimpíada de 1992/Barcelona, quando Félix Savón iniciou sua série de tri-campeão: 1992/Barcelona, 1996/Atlanta e 2000/Sydney.

Como curiosidade, é de se comentar que o único cubano a ganhar ouro na categoria dos super-pesados foi Roberto Balado, em 1992/Barcelona.



 
Ganhadores da Copa Val Barker.

Em cada olimpíada, este prêmio distingue quem foi considerado o melhor boxeador da competição. Em 1972/Munich, o ganhador foi Teófilo Stevenson e em 1992/Barcelona a honra coube a Roberto Balado.





© 2004, pela Fed. Rio-Grandense de Pugilismo
Art. 299 do Código Penal Brasileiro ( Crime de Falsidade Ideológica ):
Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar ou
nele fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser descrita
.