Acompanhe nesta página o boxe brasileiro e internacional de 2016.
Em particular, não mediremos esforços para dar a mais ampla cobertura para os grandes eventos nacionais e mundiais do boxe olímpico neste ano:
  • Seletiva olímpica das Américas/masc e fem (março/Argentina)
  • MUNDIAL feminino/elite (maio/Bulgária)
  • Seletiva olímpica MUNDIAL/masc (junho/Azerbaijão)
  • Jogos Olímpicos de 2016/masc. e fem. (agosto/Rio)
  • MUNDIAL Universitário/elite - masc. e fem. (outubro/Tailândia)
  • MUNDIAL juvenïs/masc. (novembro/local a ser anunciado)
  • Campeonatos brasileiros




NOVIDADES NESTE SITE:

- Confira nossas dicas: As 3 primeiras etapas no aprendizado do boxe cubano.
- Confira nossas dicas: Erros comuns dos segundos.

- Confira a matéria especial: Lutas de boxe entre mulheres.
- Confira a matéria especial: Como surgiu o boxe amador?
- Confira a matéria especial: Evolução do boxe com luvas.

- Confira a matéria especial: Como eram feitas as lutas?
- Confira a matéria especial: Surgimento do boxe com luvas.
- Confira a matéria especial: Estilos de boxeadores profissionais.




Notícias do boxe olímpico brasileiro e internacional



Os brasileiros na Olimpíada/2016


49 Kg, Patrick Lourenço - perdeu p. Yurbenjen Martinez (Colômbia)
52 Kg, Julião Neto - perdeu p. Antonio Vargas (USA)
56 Kg, Robenilson de Jesus - venceu a Fahem Hammachi (Argélia)
- perdeu p. Shakur Stevenson (USA)
60 Kg, Robson Conceição
ouro
- venceu a Anvar Yusunov (Tajikistão)
- venceu a Hurshid Tojibaev (Uzbequistão)
- venceu a Lázaro Alvarez (Cuba)
- venceu a Sofiane Oumiha (França)
64 Kg, Joedison Teixeira - venceu a Abdelkader Chadi (Argélia)
- perdeu p. Batuhan Gozgec (Turquia)
81 Kg, Michel Borges - venceu a Njikam Ndam (Camarões)
- venceu a Hrvoje Sep (Croácia)
- perdeu p. Julio Cesar La Cruz (Cuba)
91 Kg, Juan Nogueira - venceu a Jason Whateley (Austrália)
- perdeu p. Evgeny Tishchenko (Rússia)

As brasileiras na Olimpíada/2016


60 Kg, Adriana Araújo - perdeu p. Mira Potkonen (Finlândia)
75 Kg, Andreia Bandeira - venceu a Atheyna Bylon (Panamá)
- perdeu para Li Qian (China)


Resultados do MUNDIAL de boxe universitário/2016

( 22/outubro/2016 )

O FISU World University Boxing Championships de 2016 foi realizado na cidade de Chiang Mai/Tailândia e terminou nesse 09/outubro. Foram disputadas medalhas em 10 categorias de peso masculino e nas 3 categorias olímpicas femininas.

O Brasil nunca competiu no boxe universitário. Segue-se a lista das melhores equipes em termos de medalhas de ouro, prata e bronze.

Boxe feminino
Tailândia (2,0,0), China Taipei (1,0,1), Rússia (0,1,2), Japão e Polônia (0,1,0).

boxe masculino
Rússia (3,4,3), Cazaquistão (3,1,2), Tailândia (2,0,2), Ucrânia (2,0,1).
 


Curiosidades do boxe na Olimpíada Rio/2016

( 29/agosto/2016 )

  • Um total de 76 países competiram e 19 deles conquistaram ao menos uma medalha.
  • Conquistas notáveis: Robson Conceição (60 Kg) primeiro ouro do Brasil; o Cazaquistão ganhou a quarta ouro olímpica consecutiva nos 69 Kg, com Daniyar Yeleussinov; Júlio Cesar la Cruz ganhou a primeira ouro olímpica para Cuba nos 81 Kg.
  • Ganharam sua segunda ouro olímpica: Robeisy Ramirez (56 Kg, Cuba), Nicola Adams (51 Kg, Reino Unido), e Claressa Shields (75 Kg, USA).
  • Nenhum boxeador chegou a três medalhas de ouro, o que no passado conseguiram Laszlo Papp (Hungria), Teófilo Stevenson (Cuba) e Felix Savón (Cuba).
  • Derrota mais notável foi de Kathie Taylor (60 Kg, Irlanda), considerada a melhor boxeadora do mundo, perdeu já na primeira luta para Mira Potkonen (Finlândia), a qual ficou apenas com a bronze.

 


Análise do boxe na Olimpíada Rio/2016

( 22/agosto/2016 )

- Problemas com arbitragens
Foram realizadas 373 lutas, sendo que as reclamações importantes de arbitragem não chegaram a uma dezena, o que foi enorme progresso em relação à última olimpíada.

- Estatística das lutas
Boxe masculino: foram realizadas 340 lutas e essas tiveram a seguinte decisão: 220 p. pontos, 13 TKO, 2 KO e 5 WO. Em termos de lutas decididas pela via rápida (TK, TKO ou KO), as categorias mais perigosas foram: +91 Kg: 24%, 81 Kg: 12%, 91 Kg: 12% e 60 Kg: 7%.

Boxe feminino: foram realizadas 33 lutas e essas tiveram a seguinte decisão: 31 p. pontos e 2 TKO. Decisões pela via rápida ocorreram apenas nas categorias 51 Kg e 60 Kg, um TKO cada.
 


Resultado final da Olimpíada Rio/2016

( 22/agosto/2016 )

Boxe masculino
As equipes do Uzbequistão, Cuba, Cazaquistão e França ficaram bem na frente das demais. Confira a colocação das oito melhores por medalhas e por pontos (ouro=3, prata=2, bronze=1):
Uzbequistão (3.2.2, 15 pontos), Cuba (3.0.3, 12 pontos), Cazaquistão (1.2.1, 8 pontos), França (1.1.2, 7 pontos), Brasil (1.0.0, 3 pontos), Reino Unido (0.1.1, 3 pontos), USA (0.1.1, 3 pontos), Azerbaijão (0.1.1, 3 pontos).

Boxe feminino
As medalhas foram divididas entre França, USA, Reino Unido e China. Confira: França (1.1.0, 5 pontos), USA (1.0.0, 3 pontos), Reino Unido (1.0.0, 3 pontos), China (0.1.1, 3 pontos).
 


Resultado final dos Brasileiros/2016 fem/elite e masc/cadete

( 23/julho/2016 )

Realizado na cidade de Cuibá/Mato Grosso, com a participação record de 150 competidores. Esta foi a edição 14 do campeonato brasileiro elite/fem e a edição 9 do cadete/masc. Confira os resultados finais:
  • Melhores equipes femininas/elite: São Paulo 29 pontos, Bahia 16 e Sergipe 10.
    Melhor boxeadora: Grazieli Jesus 51 Kg (SP).
  • Melhores equipes masculinas/cadete: São Paulo 40 pontos, Bahia 29 e Pará 13.
    Melhor boxeador: Bruno Conceição 75 Kg (RJ).

 


A última seletiva para Rio/2016.

( 19/junho/2016 )

Importância
Esta será a última oportunidade de classificação para a Olimpíada Rio/2016 nas categorias olímpicas masculinas. É um total de apenas 39 vagas em disputa.

Que países estão competindo?
Além do Brasil, mais de 90 países e cerca de 375 boxeadores. A seletiva está sendo realizada na famosa cidade portuária Baku/Azerbaijão.

Qual a equipe do Brasil?
É formada pelos brasileiros das categorias masculinas que ainda dependem de classificação: meio-médios, médios e super-pesados. Confira em tabela acima o nome dos respectivos representantes e seu desempenho na competição.

Qual a chance de classificação dos brasileiros?
Além de serem três categorias sempre muito difíceis, para nossos rapazes conseguirem a classificação será preciso que fiquem entre os cinco primeiros nos meio-médios e nos médios, e consiga o primeiro lugar nos super-pesados. Desejamos que seus esforços sejam coroados de êxito.
 


Muhammad Ali (Cassius Clay) 1942-2016

( 06/junho/2016 )

Sua morte
Ocorreu na sexta-feira passada, 03/junho, e foi provocada por infecção generalizada associada a problemas respiratórios decorrentes do Mal de Parkinson, doença que vinha lhe castigando desde cerca de 1981. Ele morreu com 74 anos de idade, em sua cidade natal, Louisville/USA.

Seu funeral
Contará com a presença de inúmeras personalidades do boxe, da política e das artes. Será realizado na próxima sexta-feira 10/junho, em Louisville, após uma procissão pelas ruas da cidade e será transmitido pela Internet por meio do website The Muhammad Ali Center.

Sua importância como atleta e pessoa
Muito mais do que um boxeador campeão olímpico dos meio-pesados e tricampeão mundial dos pesos pesados, e do que um falastrão e gozador, ele também foi um portavoz de milhões que criticavam o sistema social estadunidense que tratava as minorias como cidadãos de segunda categoria. Ele fez a América Negra se sentir orgulhosa, ele incentivou a América Branca que se opunha à Guerra do Vietnam, e ele maravilhou ricos e pobres com seu talento de boxeador.

Pronunciamento da AIBA
Ele será lembrado por suas proezas em cima do ringue, mas também pelas batalhas que venceu fora do ringue quando incansávelmente lutou por seus valores e ideais. Ele mudou nosso esporte em muitas maneiras, transformando-se num modelo para gerações que dedicaram-se ao boxe a partir de suas notáveis conquistas e habilidades pugilísticas, e também por seu carisma e sua personalidade. Ele transcendeu ao boxe e por isso sempre será "O Maior" ("The Greatest").
 


Resultados finais do MUNDIAL feminino/2016

( 27/maio/2016 )

Equipes melhor colocadas
Considerando ouro = 3 pontos, prata = 2 e bronze = 1 ponto, as cinco primeiro colocadas foram: Cazaquistão (4,0,2; 14 pontos), China (2,2,2; 12 pontos), USA (1,1,3; 8 pontos), França (1,0,1; 4 pontos) e Grã Bretanha (1,0,1; 4 pontos).
A notar o fraco desempenho da Rússia (ganhou apenas uma medalha de prata) bem como o do Canadá (apenas uma bronze).

Os únicos países americanos medalhistas foram USA (1,2,3) e Canadá (0,0,1). O Brasil competiu, mas não conseguiu nenhuma medalha. Também é importante lembrar que Cuba nunca compete no boxe feminino.

Desempenho das brasileiras
No quadro acima Vc pode ver o resultado de todas as lutas das brasileiras. Agora, vamos apenas apontar o desempenho das boxeadoras que venceram nossas garotas.
-- Grazieli de Jesus (51 Kg) foi eliminada por Virginia Fuchs (USA), a qual não conquistou medalha;
-- Adriana Araújo (60 kg) foi eliminada por Anastasia Boliakova (RUS, ex-campeã mundial), a qual ganhou a prata em sua categoria;
-- Andreia Bandeira (75 Kg) foi eliminada por Nien-chin Chen (TAIPEI), a qual conquistou bronze.

Tipo de decisões das lutas
Nocautes técnicos: 18, sendo que 5 deles ocorreram na categoria dos 60 kg. Desqualificação:1 . Perdas por WO: 4.
Não houve nenhum nocaute e cerca de 90% dos combates foram decididos por pontos.

Alguns destaques
Uma das maiores estrelas do boxe feminino, a multi-campeã Katie Taylor (60 kg, Irlanda), teve de se contentar com uma bronze, depois de ter sido derrotada pela Estelle Mossely (França).
A britânica Nicola Adams 51 kg, que tinha sido prata nos três últimos mundiais, finalmente conquistou a ouro depois de uma decisão por pontos apertada contra a representante da Tailândia.

 


Decisão histórica e polêmica da AIBA

( 04/junho/2016 )

A decisão
fica permitida a participação de boxeadores profissionais nas competições da AIBA. Isso começa a valer já com a Olimpíada Rio/2016.

Que profissionais poderão competir na Rio/2016?
Qualquer um que esteja em atividade e desde que se classifique na seletiva APB/WSB Olympic Qualification Tournament, que a AIBA está marcando para 03 a 08/julho, na Venezuela. São 26 vagas.

O aspecto legal da decisão da AIBA
A decisão foi realizada modificando o Artigo 13-J dos estatutos da AIBA por meio de votação pela grande maioria dos delegados presentes no Congresso Extraordinário que a AIBA organizou no 01/julho, em Lausanne/Suissa.

A decisão deverá vigorar na Rio/2016 pois a AIBA é a única organização regulamentando o boxe reconhecida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).
Bem entendido, as lutas da Rio/2016 terão de ser realizadas sob as regras do boxe olímpico, mesmo nas lutas que envolverem boxeadores profissionais.

Reações negativas
São baseadas em dois itens: além da Olimp. Rio/2016 ser a primeira olimpíada, desde 1980, em que as lutas serão realizadas sem capacete, também teremos a participação de boxeadores profissionais. Ou seja, há preocupação com a possibilidade de situações de perigo para a saúde dos competidores.

O famoso promotor de lutas, Bob Arum, do alto de sua experiência de décadas casando lutas, declarou: "Perigoso, estúpido. Vão fazer alguns garotos morrerem". O famoso boxeador Mike Tyson resumiu-se a dizer: "Ridículo e imprudente".

O British Boxing Board of Control pediu que a AIBA reconsidere essa decisão, alegando o perigo envolvido e o fato de que "É contra o espírito olímpico e desrespeitoso para com os amadores que pelo mundo afora competem em torneios seletivos".

Reações positivas
Argumentam que as lutas serão sob as regras de amadores, e não de profissionais, e que isso mais a maior velocidade das lutas amadoras anularia a pretensa vantagem dos profissionais.
O inglês Carl Froch, ex-campeão mundial e um dos maiores lutadores de todos os tempos, declarou: "Não acho mais perigoso. Não se usa mais capacetes. Tenho feito luvas com amadores e, honestamente, digo que todos eles aguentam bem".

Bem, resta ver o que acontecerá.

 


Resultados finais do MUNDIAL feminino/2016

( 27/maio/2016 )

Equipes melhor colocadas
Considerando ouro = 3 pontos, prata = 2 e bronze = 1 ponto, as cinco primeiro colocadas foram: Cazaquistão (4,0,2; 14 pontos), China (2,2,2; 12 pontos), USA (1,1,3; 8 pontos), França (1,0,1; 4 pontos) e Grã Bretanha (1,0,1; 4 pontos).
A notar o fraco desempenho da Rússia (ganhou apenas uma medalha de prata) bem como o do Canadá (apenas uma bronze).

Os únicos países americanos medalhistas foram USA (1,2,3) e Canadá (0,0,1). O Brasil competiu, mas não conseguiu nenhuma medalha. Também é importante lembrar que Cuba nunca compete no boxe feminino.

Desempenho das brasileiras
No quadro acima Vc pode ver o resultado de todas as lutas das brasileiras. Agora, vamos apenas apontar o desempenho das boxeadoras que venceram nossas garotas.
-- Grazieli de Jesus (51 Kg) foi eliminada por Virginia Fuchs (USA), a qual não conquistou medalha;
-- Adriana Araújo (60 kg) foi eliminada por Anastasia Boliakova (RUS, ex-campeã mundial), a qual ganhou a prata em sua categoria;
-- Andreia Bandeira (75 Kg) foi eliminada por Nien-chin Chen (TAIPEI), a qual conquistou bronze.

Tipo de decisões das lutas
Nocautes técnicos: 18, sendo que 5 deles ocorreram na categoria dos 60 kg. Desqualificação:1 . Perdas por WO: 4.
Não houve nenhum nocaute e cerca de 90% dos combates foram decididos por pontos.

Alguns destaques
Uma das maiores estrelas do boxe feminino, a multi-campeã Katie Taylor (60 kg, Irlanda), teve de se contentar com uma bronze, depois de ter sido derrotada pela Estelle Mossely (França).
A britânica Nicola Adams 51 kg, que tinha sido prata nos três últimos mundiais, finalmente conquistou a ouro depois de uma decisão por pontos apertada contra a representante da Tailândia.

 


Resultados finais do MUNDIAL feminino/2016

( 27/maio/2016 )

Equipes melhor colocadas
Considerando ouro = 3 pontos, prata = 2 e bronze = 1 ponto, as cinco primeiro colocadas foram: Cazaquistão (4,0,2; 14 pontos), China (2,2,2; 12 pontos), USA (1,1,3; 8 pontos), França (1,0,1; 4 pontos) e Grã Bretanha (1,0,1; 4 pontos).
A notar o fraco desempenho da Rússia (ganhou apenas uma medalha de prata) bem como o do Canadá (apenas uma bronze).

Os únicos países americanos medalhistas foram USA (1,2,3) e Canadá (0,0,1). O Brasil competiu, mas não conseguiu nenhuma medalha. Também é importante lembrar que Cuba nunca compete no boxe feminino.

Desempenho das brasileiras
No quadro acima Vc pode ver o resultado de todas as lutas das brasileiras. Agora, vamos apenas apontar o desempenho das boxeadoras que venceram nossas garotas.
-- Grazieli de Jesus (51 Kg) foi eliminada por Virginia Fuchs (USA), a qual não conquistou medalha;
-- Adriana Araújo (60 kg) foi eliminada por Anastasia Boliakova (RUS, ex-campeã mundial), a qual ganhou a prata em sua categoria;
-- Andreia Bandeira (75 Kg) foi eliminada por Nien-chin Chen (TAIPEI), a qual conquistou bronze.

Tipo de decisões das lutas
Nocautes técnicos: 18, sendo que 5 deles ocorreram na categoria dos 60 kg. Desqualificação:1 . Perdas por WO: 4.
Não houve nenhum nocaute e cerca de 90% dos combates foram decididos por pontos.

Alguns destaques
Uma das maiores estrelas do boxe feminino, a multi-campeã Katie Taylor (60 kg, Irlanda), teve de se contentar com uma bronze, depois de ter sido derrotada pela Estelle Mossely (França).
A britânica Nicola Adams 51 kg, que tinha sido prata nos três últimos mundiais, finalmente conquistou a ouro depois de uma decisão por pontos apertada contra a representante da Tailândia.

 


Iniciou o MUNDIAL feminino/2016

( 19/maio/2016 )

Importância
Além de estar em jogo o título de campeã MUNDIAL (categoria adultas ou seniors), esta será a última oportunidade de classificação para a Olimpíada Rio/2016 nas categorias olímpicas femininas: 51, 60 e 75 kg.

Que países estão competindo?
Além do Brasil, mais de 60 países e cerca de 300 boxeadoras.

Que categorias estão competindo?
As três categorias olímpicas (51, 60 e 75 kg) e mais todas as outras categorias do boxe feminino adulto: 48, 54, 57, 64, 69, 81 e +81 kg.

Qual a equipe do Brasil?
As brasileiras competem apenas nas categorias olímpicas: Grazieli de Jesus (51 kg) , Adriana Araújo (60 kg) e Andreia Bandeira (75 kg).
Adriana já está classificada para Rio/2016, enquanto que Grazieli e Andreia estão tendo sua última chance, precisando ficar entre as 4 primeiras colocadas de suas categorias para conseguirem a classificação. Grazieli tem 48 concorrentes e Andreia 33.
A equipe brasileira está sendo treinada por Otílio Toledo e Mateus Alves.

Cronograma do campeonato
-preliminares: 19 a 23 de maio
-quartas de final: 24
-semifinais: 26
-finais: 27 de maio.
 


Resultados finais da seletiva das Américas para a Olimpíada/2015

( 22/março/2016 )

Terminou no sábado passado o último torneio Pré-Olímpico das Américas. Tivemos 14 lutas nas finais, do que resultaram 13 países americanos garantindo sua classificação para os Jogos Olímpicos/Rio2016.
Em termos de medalhas de ouro conquistadas, tivemos: USA (com 4 ouros), Cuba (3 ouros), Canadá (2 ouros), e Ecuador, Colômbia, Venezuela e Argentina com uma ouro cada.

Entre os países sul-americanos, o destaque ficou com a Argentina. Impulsionada por uma torcida entusiasmada, classificou três de seus boxeadores: Fernando Martinez (52 kg, ouro), Alberto Melian (56 kg, prata) e Alberto Palmetta (69 kg, bronze).

Procurando garantir equipe completa nos Jogos, a equipe brasileira lutou por seis classificações, mas garantiu somente a do peso pesado Juan Nogueira (91 kg). Contudo, ainda teremos mais duas oportunidades: o MUNDIAL Feminino (maio, Cazaquistão) e o Torneio Classificatório MUNDIAL Masculino (junho, Azerbaijão). Com efeito, temos boas chances de conseguir completar a equipe feminina com Andréia Bandeira (75 kg) e Graziele Jesus (51 kg), as quais trouxeram a medalha de bronze dessa seletiva.

Confira a seguir a lista dos ganhadores da medalha de ouro nesta seletiva.

Boxe feminino:
- 51 kg: Mandy Bujold, Canada 
- 60 kg: Mikaela Mayer, USA 
- 75 kg: Claressa Shields, USA 

Boxe masculino:
- 49 kg: Yuberjen Martinez, Colombia 
- 52 kg: Fernando Martinez, Argentina 
- 56 kg: Shakur Stevenson, USA 
- 60 kg: Luis Angel Cabrera, Venezuela 
- 64 kg: Arthur Biyarslanov, Canada 
- 69 kg: Roniel Iglesias, Cuba 
- 75 kg: Charles Conwell, USA
- 81 kg: Carlos Andres Mina, Ecuador 
- 91 kg: Erislandy Savon, Cuba 
-+91 kg: Leinier Pero, Cuba

 


Muito disputada a seletiva das Américas para a Olimpíada/2015

( 17/março/2016 )

Esta seletiva está se caracterizando pela grande emoção dos boxeadores e público, pois dentre os 280 competidores apenas 25 homens e 5 mulheres conseguirão a ambicionada classificação para os Jogos Olímpicos/Rio2016. A tensão deverá aumentar mais a partir de hoje, quando iniciam os combates semifinais.

Por enquanto, uma das mais notáveis lutas ocorreu nos 56 kg/masc, entre o cubano Robeisy Ramirez (ouro nos 52 kg da Olimpíada de Londres/2012) e o argentino Alberto Melián. Apesar de o cubano ter colocado seu adversário na lona, já no primeiro round, o argentino, impulsionado pelo público, iniciou uma reação e acabou vencendo por 29 a 28.

Também foi destaque da competição a luta entre as 75 kg/fem Clarrisa Shields (USA, campeã olímpica) e Atheyna Bylon (Panamá, campeã MUNDIAL). Usando fortes jabs, Clarissa acabou vencendo por 3 a 0.

Nesta quinta-feira, duas brasileiras farão combates decisivos. Graziele Jesus/51 kg precisa ganhar da canadense Mandy Bujold (ouro no Pan-Americano/Toronto), e para a Andreia Bandeira/75 kg também só interessa a vitória contra sua adversária, a experiente Ariane Fortin (Canadá).
 


Última seletiva nas Américas para a Olimpíada/2016

( 13/março/2016 )

Ela é o Torneio Pré-Olímpico das Américas, o qual está sendo realizado em Buenos Aires e conta com a participação de cerca de 240 boxeadore oriundos de mais de 30 países americanos. O Brasil também está participando e buscando a classificação de mais seis vagas olímpicas que, somadas às sete já garantidas, permitiriam o Brasil competir com equipe completa na Olimpíada/Rio.

Os boxeadores/masc. conseguirão a vaga se ficarem entre os três primeiros de suas respectivas categorias, enquanto que para as boxeadoras só as duas primeiras colocações classificam.

Vc. irá acompanhar aqui o desempenho de nossos atletas, bem como encontrará comentários sobre as equipes de outros países.
 


Boxeadores profissionais na Olimpíada/2016?

( 27/fev/2016 )

O presidente da AIBA, Dr. Ching-Kuo Wu, alegando que o boxe é praticamente o único esporte que não tem profissionais competindo nos Jogos Olímpicos, pretende propor eliminar a proibição de boxeadores com 15 ou mais lutas pagas participarem dos jogos, e isso já para a Olimpíada/Rio. A proposta ainda tem de ser submetida ao Comitê Executivo da AIBA.

A ideia não tem sido bem recebida em todas as confederações. Confira as principais críticas:
  • seria imprudente fazermos uma alteração durante um ciclo olímpico;
  • seria uma enorme mudança, que terminaria uma tradição centenária que tem tido os Jogos Olímpicos como o ponto maior do boxe amador;
  • seria uma alteração perigosa, pois poderia resultar em lutas entre profissionais experimentados e amadores oriundos de países de pouco destaque no boxe.
Iremos acompanhar o desenvolvimento dessa ideia.
 


Brasil inicia os preparativos para a Olimpíada/2016.

( 10/fev/2016 )

A primeira seletiva olímpica de 2016 para os boxeadores das Américas ocorrerá no início de março. Adiantando-se e buscando mais experiência internacional, a equipe brasileira participou do tradicional Torneio Memorial de Bocskai/Hungria.
Competindo entre cerca de 170 boxeadores oriundos de cerca de 30 países, os brasileiros trouxeram duas medalhas: Carlos Rocha (bronze, 56 kg) e Rafael Lima (bronze, +91 kg).
 


Resultados finais do MUNDIAL/2015-Doha.

( 17/dez/2015 )

Divisão e classe
Boxe masculino, classe adultos (= elite)
Quando e onde foi realizado?
De 05 a 18 de outubro, na cidade de Doha/Qatar.
Importância
Foi classificatório para os próximos Jogos Olímpicos.

Medalhas de ouro, por equipe
Tivemos cerca de 260 boxeadores competindo, vindos de 74 países. Cuba venceu disparada, com 4 ouros, seguida por Rússia com 2 ouros. As quatro restantes medalhas de ouro ficaram com Azerbaijão, França, Irlanda e Marrocos, com uma medalha cada. Destaque ficou com o 69 kg Mohammed Rabii, o qual conquistou a primeira ouro da história do boxe de Marrocos.
Medalhas de ouro, por boxeador
49 kg: Joahnys Argilagos Perez, Cuba
52 kg: Elvin Mamishzada, Azerbaijão
56 kg: Michael Conlan, Irlanda
60 kg: Lazaro Alvarez, Cuba
64 kg: Vitaly Dunaytsev, Rússia
69 kg: Mohammed Rabii, Marrocos
75 kg: Arlen Lopez, Cuba
81 kg: Julio Cesar La Cruz, Cuba
91 kg: Evgeny Tishchenko, Rússia
+91 kg: Tony Yoka, France

A equipe brasileira
Tivemos quatro boxeadores competindo: 56 kg Robenilson de Jesus, 60 kg Robson Conceição, 91 kg Juan Nogueira, e +91 kg Rafael Lima. Foram orientados pelos treinadores Cláudio Aires e João Barros.
No quadro no início desta página Vc. pode verificar o desempenho de nossos rapazes, com destaque para a medalha de bronze conquistada por Robenilson e a correspondente classificação para Rio/2016. Parabéns!
 


Em andamento o MUNDIAL/2015 de cadetes/masc.

( 10/set/2015 )

Este MUNDIAL está sendo realizado na cidade russa de St. Petersburg. Nesta sexta-feira serão realizados os combates pelas semi-finais.

Por enquanto, temos 52 medalhistas garantidos, oriundos de 20 países. Até agora, as melhores equipes são: Rússia (8 medalhas), Usbequistão (7), USA (6) e Cazaquistão (5). As tradicionais equipes de Cuba e Ucrânia não têm se saído bem, garantiram "apenas" 3 e 2 medalhas respectivamente. O Brasil não está competindo.
 


Torneio SUL-SUDESTE 2015

( 29/agosto/2015 )

O que é?
Torneio classificatório para o Campeonato Brasileiro de Boxe/2015 Masc/Elite. Participam boxeadores representando os estados RS, SC, PR, SP, RJ e ES.

Quando e onde?
De 09 a 13 de setembro de 2015, na cidade de Osório/RS, Centro Esportivo Professor David José Fleck, Av. Marcílio dias, 850.

Realização:
Confederação Brasileira de Boxe e Federação Riograndense de Pugilismo.
 


Final do Classificatório para o MUNDIAL/2015 masc/elite

( 26/agosto/2015 )

Este torneio continental classificou os boxeadores de países americanos para o MUNDIAL a ser realizado no Qatar, no próximo mês de outubro. Foram classificados 5 boxeadores por cada uma de 10 categorias de peso.

A equipe de Cuba foi a grande vencedora: classificou todos seus boxeadores, sendo que dos 10 que foram até as finais, 7 ganharam a ouro. Foi seguida por Venezuela que ganhou 2 ouro. A equipe do Brasil também ganhou uma ouro, conquistada brilhantemente por Róbson Conceição (60 kg) ao derrotar o cubano Lázaro Alvarez (segundo colocado no ranking mundial da AIBA). Além disso, tivemos mais outros três boxeadores classificados: Robenilson de Jesus (56 kg), Juan Nogueira (91 kg) e Rafael Lima (+91 kg). Parabéns a nossos atletas!
 


Classificatório para o MUNDIAL/2015 masc/elite

( 22/agosto/2015 )

Este torneio continental classifica para o MUNDIAL a ser realizado no Qatar, no próximo mês de outubro. Dentre os 120 boxeadores vindos de 18 países americanos, se classificarão 5 por cada uma de 10 categorias de peso. As finais serão realizadas neste domingo, 23 de agosto.

Dos 20 boxeadores que chegaram até a final temos: 10 de Cuba (toda a equipe foi finalista), 3 de Venezuela, 2 de Argentina, e 1 de Brasil, Ecuador, México, Rep. Dominicana e Puerto Rico. O brasileiro finalista é o Robson Conceição (60 kg), o qual eliminou Luis Cabrera (VEN) nas semi-finais e disputará a ouro com o cubano Lazaro Alvarez.
 


Resultados finais e análise do Pan-Americano/2015

( 30/julho/2015 )

Boxe feminino
A grande vencedora foi a equipe do Canadá, que ganhou 2 das 3 ouros em disputa. Nas categorias menores, de 51 e 60 kg, a ouro ficou com o Canadá e nos 75 kg o ouro foi conquistado pelo estadunidense Claressa Shields.
As brasileiras tiveram muito azar nesta competição. Não conseguiram classificação nas categorias de 51 e 60 kg, enquanto que a nossa Flávia Figueiredo (75 kg) teve o azar de enfrentar, já em sua primeira luta, a Claressa Shields, atualmente um dos maiores nomes do boxe feminino mundial.

Boxe masculino
Cuba ficou disparada em primeiro lugar: 6 ouro. Foi seguida por Canadá (3 ouro), USA (2), Venezuela (1 ouro) e México (também 1 ouro). Os brasileiros ficaram com duas medalhas de bronze, ganhas por Joedison Teixeira (64 kg) e Rafael Lima (+91 kg).

Alguns destaques da competição
A derrota do campeão olímpico Roniel Iglesias (Cuba, 69 kg) para Gabriel Maestre (Venezuela). Alias, Maestre foi quem eliminou nosso promissor Roberto Custódio.
Também temos de destacar a performance da argentina Dayana Sachez (60 kg), que perdeu na final para a muito mais experiente canadense Caroline Veyre.

Resultados detalhados dos brasileiros
na tabela acima.
 


Em andamento o Pan-Americano/2015

( 21/julho/2015 )

Quem compete?
Boxeadores e boxeadoras da classe elite (adultos).

Principais equipes
Cuba, Rep. Dominicana, Brasil, Colômbia, Argentina, USA, México, Venezuela, Guatemala, Canadá, Puerto Rico, Nicarágua, Costa Rica, Bahamas, mais varios outros países com 2 ou 1 classificados. No total, 24 países estao competindo no Pan/2015.

Resultados
acompanhe na tabela acima.
 


Resultado final dos campeonatos brasileiros/2015 masc/cadete e fem/elite

( 04/julho/2015 )

Depois de quase 200 lutas, temos o resultado final desses campeonatos. Por pontos, e pela ordem, as melhores equipes femininas foram: São Paulo, Bahia e Sergipe; entre as equipes masculinas: Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo.

O Rio Grande do Sul, saiu-se bem, pois conseguimos três medalhistas entre os quase 200 boxeadores competindo. Os destaques gaúchos foram:

-- 64 kg/fem: Samara de Oliveira (bronze)
-- 63 kg/masc: Luiz O. Batista (prata)
-- 80+ kg/masc: Iago F. da Rosa (prata).


Resultados finais da seletiva para o Pan-Americano/2015.

(  10/junho/2015 )

Das equipes de boxeadoras e boxeadores (classe elite) que competiram, chegaram ate as finais: Colômbia (6 finalistas), Brasil (5), USA (4), Canadá e Rep. Dominicana (2), e mais sete outras equipes com um finalista cada.
Realizadas as finais tivemos os seguintes resultados.

Classificados para o Pan/2015:
Rep. Dominicana (9 classificados; Brasil e Colômbia (8 classificados); Argentina (7); USA, México, Venezuela e Guatemala (5 classificados, cada um); Canadá, Puerto Rico, Nicarágua e Costa Rica (4 classificados, cada); Bahamas (3); mais varios outros países com 2 ou 1 classificados. No total, 23 países garantiram ao menos uma vaga para o Pan/2015.

Medalhas de ouro: feminino
USA (2 ouro) e Canadá (1). As brasileiras não tiveram sorte, ficaram sem vitorias, mas a Flávia Figueiredo 75 kg, acabou classificada; ela foi derrotada pela grande estrela do boxe estadunidense, a Claressa Shields, que ficou com a ouro.

Medalhas de ouro: masculino
Os destaques foram a equipe do Brasil (3 ouro) e da Colômbia (2 ouro), as demais medalhas de ouro ficaram com USA, Nicarágua, Rep. Dominicana e Venezuela (1 ouro cada).
As ouro brasileiras foram ganhas por Joedison de Jesus 64 kg, Roberto Custódio 69 kg e Rafael Lima +91 kg. Parabens a eles.
 


Inicia a seletiva para o Pan-Americano/2015.

(  4/junho/2015 )

Importância e local da seletiva?
Teremos uma única seletiva e ela será realizada entre 02 e 09 de junho/2015, em Tijuana/México. Os classificados irão disputar o Pan/2015, em julho e na cidade de Toronto/Canadá.

Quem compete?
Boxeadoras e boxeadores, classe elite, dos países americanos. Alguns boxeadores já estão classificados por meio de seu desempenho na WSB (World Series Boxing). Por outro lado, os baianos Róbson Conceição e Robenilson Jesus ficaram impedidos de competir na seletiva e no Pan, pois estão competindo na WSB e a AIBA proibe boxeadores participarem de mais de um torneio no espaço de 30 dias.

A equipe feminina do Brasil
Clélia Costa 51 kg, Adriana Araújo 60 kg e Flávia Figueiredo 75 kg.

A equipe masculina do Brasil
Julião Neto 52 kg, Carlos Rocha 56 kg, Joedison Teixeira 64 kg, roberto Custódio 69 kg, Myke Carvalho 75 kg, Michel Borges 81 kg, Juan Nogueira 91 kg, Rafael Lima +91 kg.

Treinadores das equipes
Claudio Aires, Mateus Alves e Abel Bokonovo.
 


Resultado FINAL dos MUNDIAIS femininos/2015.

(  24/maio/2015 )

Seguem os resultados finais dos MUNDIAIS/femininos/2015, realizados na cidade de Taipei/China, e que teve a participação de cerca de 450 competidoras:

Categoria cadete ou junior
A maioria das medalhas de ouro e prata ficaram com as equipes da Rússia (4,1), India (3,3) e USA (3,1). Destaque para a equipe da Rússia que colocou cinco boxeadoras na final, quatro das quais ganharam a ouro. Outro destaque foi a indiana Savita de apenas 15 anos, ouro da categoria dos 50 kg.

Categoria juvenil ou youth
A maioria das medalhas de ouro e prata ficaram com as equipes da Rússia (4,1), Itália (2,1) e China (1,1). Novamente, a equipe da Rússia colocou cinco boxeadoras na final e quatro delas ganharam a ouro, a maioria dessas nas categorias mais pesadas. Muito comentada a performance da italiana Irma Testa, ouro nos 57 kg.
Também temos de destacar a primeira medalha em MUNDIAL/feminino pela equipe da República Dominicana.

 


Os MUNDIAIS femininos/2015 chegaram às semifinais.

(  20/maio/2015 )

Por enquanto, as equipes melhores colocadas são: Rússia (15 medalhas garantidas), Kazakhstan (12 medalhas), USA (8), China, India, Turquia e Ucrânia com 6 medalhas.

Aqui, das Américas, as melhores colocadas são: USA (8 medalhas) e República Dominicana (1). O Brasil não está competindo.  


Tudo pronto para os MUNDIAIS femininos/2015.

(  12/abril/2015 )

Esperava-se cerca de 300 boxeadoras competindo nos MUNDIAIS de boxe feminino juvenil e cadetes, na cidade de Taipei/China, de 14 a 24 de maio. Encerrados o prazo de inscrições, resultou num número record de inscritas: cerca de 450 competidoras.

Categoria cadete ou junior
Total de 194 boxeadoras.
Lutas de 3 rounds de 3 minutos, e em 13 categorias de peso: 44-46 kg, 51, 54, 57, 60, 64, 69, 75 e +81 kg; idades: 15 a 16 anos.

Categoria juvenil ou youth
Total de 247 boxeadoras.
Lutas de 4 rounds de 2 minutos, e em 10 categorias de peso: 45-48 kg, 51, 54, 57, 60, 64, 69, 7, 81, +81 kg; idades: 17 a 18 anos.

 


AIBA anunciou os MUNDIAIS femininos/2015.

(  10/março/2015 )

Este ano, teremos os MUNDIAIS de boxe feminino juvenil e cadetes, na cidade de Taipei/China, de 14 a 24 de maio. Estima-se que cerca de 300 boxeadoras estarão competindo. A última vez que esses campeonatos foram disputados foi em 2013/Bulgária.

Inscricôes
até 30 de março, no site da AIBA.

Categoria cadetes
13 categorias de peso: 44-46 kg, 51, 54, 57, 60, 64, 69, 75 e +81 kg; idades: 15 a 16 anos.

Categoria juvenil
10 categorias de peso: 45-48 kg, 51, 54, 57, 60, 64, 69, 7, 81, +81 kg; idades: 17 a 18 anos.

 


A triste situação de Maguila.

(  08/fevereiro/2015 )

Apesar de nos restringirmos ao boxe olímpico, não podemos deixar de nos manifestar quanto ao estado de saúde do ex-boxeador profissional Adilson Gonçalves, o Maguila.

- A importância de Maguila para o boxe brasileiro
Para nossos visitantes mais novos, cabe explicar que Maguila foi o mais importante boxeador brasileiro depois de Eder Jofre. Maguila lutou na categoria dos pesos pesados lá pelos 1980's, sendo que sua lutas (transmitidas pela TV Bandeirantes) alcançaram enormes índices de audiência. Dotado de imenso carisma, aliado a uma grande simplicidade, tornou-se muito querido até mesmo para quem não gostava do boxe. Com isso, Maguila muito fez para divulgar o boxe e incentivar sua prática no país.

A partir do seu sucesso contra vários boxeadores internacionais, Maguila foi treinar nos USA, com o famosíssimo Angelo Dundee (ex-treinador de Muhammad Ali). Nos USA, Maguila chegou a lutar com nada menos do que Evander Holyfield e George Foreman. Se tivesse vencido esses boxeadores de importância histórica, ficaria cotado para enfrentar Myke Tyson, que na época era o indisputado campeão mundial.

- O que há de verdade nos boatos sobre a morte de Maguila?
São falsos. O que ocorre é que Maguila está internado na Santa Casa de São Paulo, desde o meio do ano passado. Isso já faz cerca de 9 meses.

- O que tem Maguila?
Os médicos da Santa Casa diagnosticaram mal de Alzheimer, uma doença degenerativa e irreversível do cérebro. O estado de saúde de Maguila é muito ruim: a doença já lhe faz respirar, falar e se movimentar com muita dificuldade. Infelizmente, só vai piorar. Os remédios que toma são apenas paliativos.

- O corpo vai mal, mas e o espírito?
Transcrevemos o que disse Maguila à reportagem da TV Record neste domingo, 08/fev/2015: "A luta só termina quando a gente morre. Eu estou lutando para estar vivo. Quero viver muito. A luta e até o último dia e não se pode parar de lutar. Não desisto, não."
Que Deus te abençoe, Maguila.

PS.
Nas redes sociais, vide comentários sobre Maguila com a hashtag #somostodosmaguila.

 


Eder Jofre é o melhor de todos os tempos.

(  20/dezembro/2014 )

Esta semana, dia 17/dez/2014, o Conselho Mundial de Boxe elegeu o ex-boxeador brasileiro Eder Jofre como o melhor peso galo de todos os tempos.

Há exatamente 50 anos atrás, Eder iniciou sua consagração internacional ao tornar-se o primeiro campeão mundial de boxe brasileiro. Conseguiu isso, derrotando por nocaute o então campeão mundial dos galos, o mexicano Eloy Sanchez, na cidade de Los Angeles.

Apesar de físico de aparência fragil, Eder era dotado de forte pegada. Não menos decisivo para seu sucesso no ringue era o fato de também ser muito técnico, tendo iniciado seu aprendizado na Nobre Arte ainda menino. Era filho de uma família de pugilistas. Eder Jofre, como sempre fêz, vive em São Paulo. Ele é motivo de imenso orgulho para o Brasil!
 


AIBA elegeu os melhores de 2014.

(  20/dezembro/2014 )

Durante o MUNDIAL de Boxe Feminino/2014, na Coréia, a AIBA elegeu os melhores do boxe olímpico em 2014. Confira os vencedores:

  • Melhor boxeadora juvenil: foi para a Polônia, com Elzbieta Wojcik
  • Melhor boxeadora elite: foi para os USA, com Claressa Shields
  • Melhor boxeador juvenil: foi para Cuba, com Javier Ibanez Dias
  • Melhor boxeador elite: foi para o Kazakhstan, com Daniyar Yeleussinov.
  • Melhor treinador: foi para o Kazakhstan, com Myzargali Aitzhanov.


Análise do MUNDIAL de Boxe Feminino/2014.

(  28/novembro/2014 )

Terminou, no domingo passado e na Coréia, o MUNDIAL/2014 de boxe olímpico feminino. Foram 280 boxeadoras, vindas de 67 países, competindo numa competição onde predominaram as equipes da Rússia e dos USA.

Distribuição das medalhas de ouro:
Rússia 3, USA 2, Kazakhstan, Bulgária, Irlanda, Panamá e China com 1 cada.

Desempenho das Américas:
Seis boxeadoras vindas das Américas chegaram na disputa por medalhas: USA(3), Brasil (1), Canadá (1) e Panamá (1), e o resultado final foi:
  • ganhamos 3 ouro: Atheyna Bylon (Panamá, 69 kg), Marlen Esparza (USA, 60 kg) e Claressa Shields (USA, 75 kg).
  • também conquistamos 3 bronze: Clélia Costa (Brasil, 51 kg), Tiara Brown (USA, 57 kg) e Ariane Fortin-Brochu (Canadá, 75 kg).

Brasileiras em destaque:
Entre as sete brasileiras competindo, se destacaram: Clélia Costa (51 kg) e Adriana Araújo (60 kg). Clélia teve três vitórias, mas perdeu para a campeã olímpica 2012, Marlen Esparza, a qual acabou indo até a final e acabou conquistando a ouro. Por sua vez, Adriana venceu sua primeira luta, mas na segunda foi eliminada pela representante russa. Em verdade, Adriana estava numa categoria extremamente difícil, na qual estavam competindo boxeadoras como Katie Taylor.

Outros destaques:
Katie Taylor (Irlanda, 60 kg) conquistou sua quinta ouro no MUNDIAL: 2006, 2008, 2010, 2012 e 2014! Outro grande destaque foi a representante do Panamá, Atheyna Bylon, que trouxe a primeira ouro para seu país. Também se destacou, a jovem sensação estadunidense, Claressa Shields (ouro nos 81 kg).
 


click aqui, para ler noticias mais antigas (2014)






© 2016 - 2001 pela Federação Rio-Grandense de Pugilismo.
Permitida a reprodução, desde que com fins não comerciais e seja citada a autoria.
Art. 299 do Código Penal Brasileiro ( Crime de Falsidade Ideológica ):
Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar ou
nele fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser descrita
.