Estrelas do boxe olímpico

< Tr>

Laszlo Papp




Principais títulos:
Ficou na História como o primeiro boxeador a conquistar três medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos. Essas foram:
Londres 1948, nos pesos médios, e Helsinki 1952 e Merbourne 1956 nos médio ligeiros.

Olimpíada de 1948/Londres: tinha 22 anos e até as semi-finais ganhou todas por KO.

Olimpíada de 1952/Helsinki: foi bastante disputada, havendo 23 boxeadores em sua categoria. Papp teve o azar de já na primeira luta enfrentar o grande favorito, o estadounidense Ellsworth Webb "o Aranha", mas apesar da forte resistência, Papp venceu por KO-2; as demais lutas foram um mero passeio até o podium.

Olimpíada de 1956/Melbourne: foi a mais dura de todas para Papp. Não só por sua idade, mas pelo fato que teve de enfrentar dois duríssimos adversários. Primeiro, Papp teve de se superar e vencer por pontos ao polonês Pietryzykowski que o tinha derrotado no campeonato europeu. Depois, já nas finais, Papp enfrentou o estadounidense José Torres, que mais tarde viria se tornar campeão mundial no profissionalismo; a luta foi muito disputada e equiibrada, sendo que dois dos jurados deram a vitória para Papp e um deu para Torres.

Como profissional chegou a campeão europeu dos médios. Teve condições de disputar o título mundial mas o governo de seu país não permitiu a luta.

Lutas realizadas:
Em sua carreira de boxe amador, Papp fez 301 lutas, das quais perdeu apenas 5 e empatou 6; consequentemente, teve um aproveitamento de 96%.

Características:
Tinha apenas 1,66 metros de altura, era canhoto e de soco extremamente forte. Lutou internacionalmente na categoria dos médios e na dos médio ligeiros.

Dados biográficos:
Nasceu em 1926, na Hungria. Lutou como amador até os 31 anos ( 1958 ). Nesse ano conseguiu uma autorização muito especial de seu governo para passar a lutar profissionalmente ( é de se lembrar que, nessa época, a Hungria era um país socialista e nos países socialistas não era permitido o profissionalismo  ).

Lutou como profissional por sete anos, 1958-65, fazendo cerca de 30 lutas e nunca tendo sido derrotado. Parou quando o governo de seu país não permitiu que disputasse o título mundial, provavelmente com medo que acabasse fugindo da Hungria.

Posteriormente, na década dos 70s e na dos 80s, foi o técnico da seleção de boxe olímpico da Hungria. Em 1991, o Conselho Mundial de Boxe o elegeu como o melhor peso médio de todos os tempos.
Faleceu aos 77 anos, em outubro de 2003.

REFERÊNCIAS:
-The Cyber Boxing Zone Encyclopedia
-Janne Romppainen: In Memoriam: Laszlo Papp.




© 2002, 2003 pela Fed. Rio-Grandense de Pugilismo.
Permitida a reprodução, desde que com fins não comerciais e seja citada a autoria.
Art. 299 do Código Penal Brasileiro ( Crime de Falsidade Ideológica ):
Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar ou
nele fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser descrita
.